Top Ad unit 728 × 90

Análise | Resident Evil: Os filmes em live-action Ranqueados


Definitivamente não é tarefa fácil organizar os filmes de Resident Evil em ordem de pior para melhor, visto que todos eles nos trazem elementos importantes dentro desse universo infestado de mortos-vivos. Mas, como todos adoram listas, aqui estamos. Antes que decidam usar um lança-foguetes em mim, saibam que essa é uma lista de cunho pessoal e quero muito saber qual posição cada um de vocês colocaria cada filmes! Por isso, por favor, usem a seção de comentários lá embaixo para compartilhar suas próprias listas! 

6° LUGAR: 
RESIDENT EVIL 5: RETRIBUIÇÃO:



Um pequeno adendo antes de entrarmos nos filmes: apesar de ainda não ter sido lançado no Brasil, O Capítulo Final está presente no Japão - ou seja, não vou mentir, recorri algum torrent da vida pra assistir ao filme, mas isso não vai me impedir de ir conferi-lo nos cinemas. Agora vamos lá! 

Nem Sienna Guillory consegue salvar esse filme. Paul W.S Anderson segue na direção, após nos introduzir a esse mundo pós-apocalíptico com zumbis em Resident Evil: O Hóspede Maldito, de forma mais que burocrática, em uma obra de uma hora e meia sem pé e cabeça. A franquia em si já tem um problema por ter uma estrutura totalmente sem sentido, mas essa adaptação cinematográfica, que nem se quer tenta transpor algo interessante para a tela, só consegue mesmo nos fazer desejar ser comido por mortos-vivos. 

5° LUGAR: 
RESIDENT EVIL 3: A EXTINÇÃO:




Russell Mulcahy definitivamente não teve um começo bom. A Extinção nos traz uma fase insuportável de má roteirização, então já sabem como isso vai ser, não é? Mas não é por isso que o filme não é lá grande maravilha, é claro. Apesar de contar com uma linguagem cinematográfica muito superior que o item acima da lista, A Extinção deixa muito a desejar na fluidez de sua narrativa. Sentimos como se estivéssemos diante de uma série, com uma trama episódica que acaba prejudicando nossa imersão. Para piorar, no grande conflito de A Extinção contra o Tyrant, nós vemos uma péssima caracterização da sua contraparte nos games. Dá pra ser mais anti-climático? Pelo menos o Wesker mostra que, mesmo sem grandes cenas, sabe botar ordem em todo mundo e é tão foda que aparece por meio de hologramas. 

4° LUGAR: 
RESIDENT EVIL 4: RECOMEÇO:




O Recomeço é um ótimo filme, que se diferencia totalmente de seus predecessores, ao nos mostrar Alice sem seus poderes pela maior parte da aventura. É uma obra bastante interessante, que coloca à prova a resistência dos personagens principais, que já começa com uma incrível sequência de ação e termina com um Cliffhanger de tirar o fôlego. Além disso, como esquecer da luta entre Wesker, Chris, Claire e Alice? Paul Anderson opta por forcar na humanização dos personagens - apesar de algumas coisas que digamos ser meio...impossíveis?! -, e consegue nos trazer uma angustiante perseguição, com os mortos-vivos sempre à espreita. 

3° LUGAR: 
RESIDENT EVIL 2: APOCALIPSE. 





Entramos no top 3, o posicionamento de Resident Evil 2: Apocalipse foi algo bastante complicado de se decidir. Na prática ele acaba sofrendo com quase todos os mesmos problemas de A Extinção, mas a sequência da estreia de Alice nos cinemas tem grandes pontos a seu favor. Primeiro é uma sequência de um universo até então totalmente novo, então uma certa lentidão já é esperada, segundo que Alexander Witt praticamente definiu a identidade visual de todos os filmes que seguiriam, o que não é tarefa fácil - evidente que ele tinha Paul Anderson ao seu lado, mas ainda assim, uma grande responsabilidade. Infelizmente Apocalipse é mais um filme sonífero, com um final para lá de anti-climático. O que mais esperar de um filme cujas melhores cenas giram em torno de personagens secundários? 

2° LUGAR: 
RESIDENT EVIL 6: O CAPÍTULO FINAL:




A épica conclusão da saga da sobrevivente Alice definitivamente conseguiu entregar o que prometia! Aqui, enfim, vemos a conclusão do que foi iniciado lá em A Extinção e o fim definitivo da Corporação Umbrella. Com uma narrativa que simplesmente não para, o espectador é puxado por uma espiral de tensão que nos mantém com os olhos fixados na tela do inicio ao fim. Alice poderia sofrer um pouco menos, mas fora isso tudo certo. 

1° LUGAR: 
RESIDENT EVIL 1: O HÓSPEDE MALDITO:




Clima de terror + lugares fechados com zumbis. Alguém tinha alguma dúvida de que esse filme ficaria em primeiro lugar? Logo nos créditos iniciais já enxergamos que O Hóspede Maldito será totalmente diferente do que vimos nas outras adaptações de filmes de zumbis. O diretor dispensa toda a fidelidade dos jogos e realiza uma obra que consegue se sustentar em suas próprias pernas, com um ritmo ágil que mantém o espectador em uma tensão constante. Anderson traz o que há de melhor nesse mundo pós-apocalíptico com zumbis, nos cativando por completo, criando o melhor filme da franquia, sem sombras de dúvida. 
Análise | Resident Evil: Os filmes em live-action Ranqueados Reviewed by Gabriredfield on 15:05:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Biohazard Brasil © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.